Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

POLÍTICAS PÚBLICAS: BOLSONARO DESAFIA GOVERNADORES A ZERAR IMPOSTOS SOBRE COMBUSTÍVEL

Hoje de manhã Bolsonaro fez um desafio aos governadores. Ele propôs todos zerarem os impostos sobre os combustíveis. Ele zeraria os impostos federais e os governadores zerariam o ICMS. Isso é quase utópico e se realmente acontecesse Bolsonaro poderia se considerar emancipado da dependência do prestígio de Sergio Moro e estaria virtualmente reeleito em 2022. Resta saber qual a reação dos governadores e da opinião pública, que é quem os coloca lá.

URGENTE: Bolsonaro promete zerar impostos sobre combustíveis se governadores zerarem o ICMS

Davy Albuquerque

Publicado em 05.02.2020

URGENTE: Bolsonaro promete zerar impostos sobre combustíveis se governadores zerarem o ICMS 15

Reprodução

A declaração foi feita há pouco, em frente ao Palácio da Alvorada.

“Eu zero o federal se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora. Eu zero o federal hoje, eles zeram o ICMS. Se topar, eu aceito”, assegurou ele.

Em breve mais informações!

Colunista político e editor-chefe do Conexão Política; Fundador do Movimento Brasil Conservador. Brasileiro com orgulho, cristão por convicção, política por vocação.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo

POLÍTICAS PÚBLICAS: A HOMOSSEXUALIDADE NÃO É UMA DOENÇA, É UMA EXPERIÊNCIA

Em POLÍTICAS PÚBLICAS desta quinta-feira o tema é a “homossexualidade”. Na Alemanha, a terapia para homossexuais foi proibida veementemente, com penas severas para os terapeutas que transgredirem a norma com aplicação de multas, prisão e até cassação da licença para atuarem. Segundo o Ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, a homossexualidade não é uma doença e a terapia “prejudicaria” ainda mais o homossexual. Leia o artigo a seguir e tire suas conclusões!

Alemanha proíbe terapia para homossexuais que pedem ajuda

Thaís Garcia

Publicado em 19.12.2019

Por  

 

Alemanha proíbe terapia para homossexuais que pedem ajuda 19

Imagem: Shutterstock

O governo alemão apresentou na quarta-feira (18) um projeto de lei que permite que os provedores da terapia para homossexuais que pedem ajuda recebam multas e até prisão. A promoção de tais terapias também será proibida.

A terapia foi intitulada intencionalmente pela agenda LGBT como “cura gay”, para que ganhasse uma conotação negativa na sociedade. Dessa maneira, homossexuais que desejam procurar ajuda teriam maior dificuldade de exercer sua liberdade de escolha, e profissionais da psicologia – que oferecem essa ajuda – seriam facilmente punidos, correndo o risco de sofrer a cassação de sua licença profissional.

Segundo o Ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, a terapia “prejudicaria” ainda mais o homossexual.

“A homossexualidade não é uma doença. É por isso que o termo por si só é enganador. Essas chamadas terapias deixam você doente e não saudável”, disse Jens Spahn.

Segundo Spahn, a proibição também tem uma “mensagem social” para todos que “lutam com o homossexualismo”.

“Está tudo bem com quem você é”, disse Spahn.

A terapia para homossexuais que a desejam também será totalmente proibida para menores de idade, e nos “casos mais extremos”, pode levar a um ano de prisão.

Em outros países na Europa, políticos também debatem sobre uma possível proibição da terapia.

Na Holanda, por exemplo, a maioria da Segunda Câmara pediu ao gabinete que acabasse com esses “atos indigestos” no final de maio deste ano. Apenas quatro partidos da direita conservadora – SGP, CU, FVD e PVV – votaram contra o pedido.

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.
Continuar lendo

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×
×

Carrinho