POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 3 – SIMPLESMENTE – ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 3 – SIMPLESMENTE – ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

Nesta quinta-feira vamos continuar a série de poesias do livro Voz ao Verbo “Onde nasce um poema 03 – Simplesmente” de Allan Dias Castro na nossa coluna POESIA. Então relaxe na sua poltrona e assista ao vídeo.

O texto “Simplesmente” foi feito depois do lançamento do livro Voz ao Verbo, mas certamente estará no próximo que eu lançar. Gosto dele pela sinceridade e, claro, simplicidade que expressa algo tão difícil (pelo menos pra mim) que é expressar um sentimento. (Allan Dias Castro)

Fonte:

Continuar lendo POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 3 – SIMPLESMENTE – ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: INUMERÁVEIS – POEMA DEDICADO ÀS VÍTIMAS DA COVID-19 POR BRÁULIO BESSA

Neste sábado temos mais poema na nossa coluna POESIA. Desta vez com Bráulio Bessa e a poesia INUMERÁVEIS, homenageando as vítimas da Covid-19. Vale a pena ver, ouvir e apreciar esse belo poema de grande e profunda inspiração onde o poeta dá nome as vítimas da covid-19.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: INUMERÁVEIS – POEMA DEDICADO ÀS VÍTIMAS DA COVID-19 POR BRÁULIO BESSA

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 02 – A PASSAGEIRA DE ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 02 – A PASSAGEIRA DE ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

Nesta quinta-feira vamos continuar a série de poesias do livro Voz ao Verbo “Onde nasce um poema 02 – A Passageira” de Allan Dias Castro na nossa coluna POESIA. Então relaxe na sua poltrona e assista ao vídeo.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 02 – A PASSAGEIRA DE ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 01 – O MAR ENSINA DE ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 01 – O MAR ENSINA DE ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

Neste sábado vamos prestigiar os poemas do talentoso poeta Alla Dias Castro com mais uma série de poesias do seu livro Voz ao Verbo: ONDE NASCE UMA POESIA 01. E ele inicia pela poesia “O Mar Ensina”. Nesse projeto ele também explica como se inspira para criar e escrever seus textos. Então se acomode na poltrona, relaxe e assista!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 01 – O MAR ENSINA DE ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: BRÁULIO BESSA DECLAMA POESIA DE ALUNO SOBRE ISOLAMENTO

Sábado é dia de distração, de lazer e de POESIA, que você vai ver e ouvir o nosso extraordinário Bráulio Bessa declamando uma poesia de uma aluno da UNIFOR sobre isolamento e saudade. Então, fique com mais um show desse grande poeta! 

Pra quem quer conhecer a letra, só seguir:

“Estou com saudade

Daquela rotina

Daqueles dias

Daquilo que eu comia

Daquele café puro

Lá da esquina

Daquela tia.

Estou com saudade

Da tapioca cheirosa

Dos amigos

Daquela prosa

Saudade daquele ônibus

Lotado todo dia

Estou com saudade

Do sofrimento, da peleja

De viver apressado

Das pessoas que assim contam

Que às oito eu lá esteja

Estou com saudade

Daquelas aulas presenciais

Do Campus da Unifor

Saudade imensa dos animais

Ai que saudade da flor de lótus

Daquelas flores sacramentais

Das fontes vertendo amores

Mas que saudade

Das cenas e seus atores

Da travessia da passarela

Dos bons-dias acolhedores

Saudade das discussões

Da aprendizagem presencial

Tenho necessidade de interações

Físicas, corporais.

Por hoje, fazer

O que, nosso mundo é virtual.

Como é grande a saudade!”

Fonte:

Continuar lendo POESIA: BRÁULIO BESSA DECLAMA POESIA DE ALUNO SOBRE ISOLAMENTO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar