DESENVOLVIMENTO PESSOAL: UMA PEQUENA ATITUDE QUE TE FAZ SER UMA PESSOA MELHOR

As vezes uma simples atitude pode mudar e muito a sua vida. O dia a dia pode parecer difícil de se encarar, com tantos problemas, discriminações, preconceitos e injustiças. Tudo isso acaba nos curvando e ficamos cabisbaixos. O vídeo a seguir é um convite para mudarmos de atitude e encararmos os problemas com uma nova postura. Portanto, levante a cabeça, mantenha as costas eretas e os ombros pra trás, e fazendo isso, seja uma pessoa melhor.

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: UMA PEQUENA ATITUDE QUE TE FAZ SER UMA PESSOA MELHOR

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: 6 DICAS PARA QUEM DESEJA PRATICAR YOGA

 

Yoga para iniciantes: 6 dicas para quem deseja praticar

Existem posições de yoga que podem ser realizadas em casa e sem dificuldade

Escrito por Redação

Redação Minha Vida

Em 22/6/2020

 

Com o estresse e as dificuldades do cotidiano, a yoga pode ser uma ótima opção para quem busca qualidade de vida. Isso porque existem diversos benefícios na prática, que promovem bem-estar e até previnem doenças.

Mas é importante saber por onde começar a praticar. Por isso, o ortopedista Nemi Sabeh Jr., expert em medicina esportiva, dá algumas dicas para os iniciantes em yoga:

Como fazer yoga para iniciantes

1 – Use o equipamento correto

Para praticar a yoga de maneira certa, é necessário usar o equipamento específico para cada postura. O tapete, por exemplo, é essencial como apoio para realizar as posições. Junto com ele, o ortopedista Nemi Sabeh indica também o uso de uma toalha como forma de evitar lesões.

2 – Realize posições de yoga fáceis

O especialista relembra a importância da realização correta das posturas. Para isso, ele aconselha os iniciantes a optarem por posições mais fáceis. Quando uma pessoa tenta fazer algo que o corpo não está preparado ou acostumado, pode acabar se machucando.

As posturas mais indicadas são as ásanas, os alongamentos e as pranayamas, que são exercícios respiratórios. Depois disso, o indivíduo pode ir avançando de acordo com o grau de dificuldade de cada nova posição.

3 – Cuidado com lesões

Não é natural sentir dores durante a prática de yoga. Por isso, no caso de desconforto ou dificuldade para realizar alguma posição, é indicado que se peça a ajuda de um instrutor (seja presencialmente ou de forma remota). Para quem já sofreu lesão, é recomendado buscar um especialista para avaliação.

4 – Use mantras

De acordo com os professores de yoga certificados, Antônio Tigre e Paty Renda, a repetição constante de uma palavra, que no caso da yoga tem forte significado, auxilia no processo de relaxamento e concentração.

5 – Utilize roupas confortáveis

Usar roupas confortáveis para praticar yoga é fundamental, pois assim o indivíduo fica mais livre e solto para efetuar os movimentos. Sem isso, os benefícios da yoga podem ser prejudicados.

6 – Concentre-se na respiração

Um dos pontos importantes da yoga é a respiração. A partir dela, o praticante aprende a ter maior controle sobre o próprio corpo e suas próprias emoções. Dessa forma, também é possível trabalhar mais a concentração.

Posições de yoga para iniciantes

Aula de yoga integral: exercícios para iniciantes 1

Tipos de yoga

Existem vários tipos de yoga: um deles certamente é a sua cara

Hot Yoga promete relaxamento e menos lesões

Fonte: 

Redação

Minha Vida

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: 6 DICAS PARA QUEM DESEJA PRATICAR YOGA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO SE LEMBRAR DE TUDO QUE VOCÊ LÊ OU ESTUDA

O destaque desta quarta-feira na nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL é mais um Resumo Animado de Albano do Seja Uma pessoa Melhor. Desta vez ele utiliza os fundamentos do livro A Vida Intelectual de . D. Sertillanges para nos ensinar como se lembrar de tudo que lemos ou estudamos. São técnicas e dicas fantásticas que vão lhe fazer assimilar com facilidade os conteúdos de suas leituras. Então, não perca tempo, assista ao vídeo e aprenda essa técnicas maravilhosas!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO SE LEMBRAR DE TUDO QUE VOCÊ LÊ OU ESTUDA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: APRENDA A LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: APRENDA A LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS
SP - 21/07/2016 - ISTOE - GURUS, LEANDRO KARNAL. HISTORIADOR, FILOSOFO E PROFESSOR DA UNICAMP - FOTO: FELIPE GABRIEL

Na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL deste domingo trago mais uma mini-palestra do extraordinário Leandro Karnal. Desta vez ele ensina como lidar com pessoas difíceis. São trechos de algumas palestras pinçados sobre o assunto. Assista, você vai gostar e vai lhe ajudar a ser uma pessoa melhor! 

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: APRENDA A LIDAR COM PESSOAS DIFÍCEIS

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: FALTA FOCO EM SUA VIDA? SAIBA O QUE FAZER

Em tempos de pandemia e quarentena não é difícil faltar foco em nossa vida. Por isso nesta sexta-feira estamos trazendo uma mini-palestra do renomado psicólogo Rossandro Klinjey sobre o que fazer quando lhe falta foco na vida. Assista o vídeo completo, ganhe foco e um novo rumo em sua vida! 

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: FALTA FOCO EM SUA VIDA? SAIBA O QUE FAZER

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O MEDO E O TEMPO POR CAMILA ZEN

Na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL DESTA QUINTA-FEIRA trago uma mini-palestra sobre O medo e o Tempo, com Camila Zen. Em meio a esse momento difícil que estamos todos passando, momento de medos e incertezas, a autora vem contar uma história que ouvi um tempo atrás e que talvez possa ajudar a renovarmos nossas esperanças. Amor, luz e saúde pra você e pro mundo 🙏🌎❤️✨ Namastê.

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O MEDO E O TEMPO POR CAMILA ZEN

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: LIBERTE-SE DA DEPENDÊNCIA EMOCIONAL

“A Dependência Emocional” é o destaque da nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta sexta-feira, já que estamos vivendo um momento tão delicado em meio a uma pandemia mundial que afeta a todos e principalmente as pessoas que dependem de outras emocionalmente. Por isso lhe convido a ler o artigo completo a seguir que ensina em 7 passos a superar a dependência emocional.

7 passos para superar a dependência emocional

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A dependência emocional oculta uma necessidade de controle e segurança, manifestada por alguém que não confia em si mesmo. Entenda por que é nociva e quais são os recursos para superá-la.

22 AGO 2018 · Última alteração: 21 OUT 2019 · Leitura: 3 min.
7 passos para superar a dependência emocional

Quando o seu bem-estar, sua felicidade ou seu equilíbrio emocional depende de outras pessoas ou do que elas façam, é muito possível que você manifeste claros sinais de dependência emocional. Trata-se de uma condição problemática, que te impede de enfrentar as situações do dia a dia como deveria, seja por falta de autoconfiança ou por medo de ficar sozinha/o.

E você? Já se perguntou qual o seu nível de dependência emocional? Faça o teste para averiguar a resposta:

Você tem dependência emocional?

Responda com sinceridade para identificar o nível de dependência emocional que mantém no casal.

De acordo com os especialistas, a dependência emocional é alimentada pela baixa autoestima e pela insegurança. Como resposta direta, a pessoa busca externamente no outro, seja no relacionamento de casal, na família ou amigos,  a segurança que não tem em si mesma. Fica “viciada” no que essas relações são capazes de proporcionar e chegam a considerar que é impossível viver sem elas. Imagina o sofrimento emocional que isso representa?

Por isso, para conseguir romper com os elos da dependência emocional e superá-la é fundamental começar a entender de onde vem esse apego, que não tem limite. Isso significa reconhecer medos e limitações, mas também aproveitar o processo de reflexão para entender quais são as suas próprias potencialidades, porque todos as temos.

É possível que se descubram feridas emocionais e situações de instabilidade, mas isso permitirá, aos poucos, ir trilhando um caminho mais autossuficiente. O processo é lento e, na maioria dos casos, merece ser acompanhamento por um psicólogo especializado em desenvolvimento pessoal. Entretanto, você pode começar a mudança ser com pequenos ajustes nos seus comportamentos e posturas:

shutterstock-692559550.jpg

  1. Comece reconhecendo que está dependente: nunca seremos capazes de superar algo que tratamos de negar. O primeiro passo sempre é saber que você se sente dependente emocional e por que existe esse apego desmesurado. Trate de entender o que cada uma dessas relações oferece a você, de positivo e negativo.
  2. Não tenha medo da incerteza: a dependência emocional vem de uma necessidade de controle, porque isso seria sinônimo de segurança. Porém, quando ela se instala, a relação se converte em tóxica. Ter consciência de que o futuro não se controla, de que a única esfera real de influência que temos é sobre nós mesmos (não me sobre os outros), ajuda a encarar o que está por vir com mente mais aberta e com menos medo, já que o incerto não tem porque ser, necessariamente, negativo.
  3. Centre-se mais em você: não se trata de ser uma pessoa egoísta, mas de ter consciência de que o que realmente importa é a sua opinião, o que você pensa sobre você, não a opinião dos demais. E é importante que você trabalhe todos os pontos que ajudam a reforçar a sua identidade pessoal.
  4. Seja capaz de dizer não: faz parte do equilíbrio emocional saber dizer não. Você precisa entender que respeitar o outro não significa abrir mão daquilo que é fundamental para recuperar e manter a sua autonomia emocional. Seja assertiva/o e respeite sua individualidade.
  5. Não viva do passado: o passado ensina e, nesse sentido, é sempre uma referência. Mas isso não quer dizer que você deva estar presa/o a essas experiências, especialmente as negativas. Isso é colocar uma carga no presente totalmente desnecessária. O grande aprendizado consiste em justamente ser capaz de trasladar as lições do passado e aplicá-las ao presente, para fazer melhor, ser melhor e se sentir melhor.
  6. Questione as suas regras: está claro que todas as experiências vividas ajudam a conformar as “regras” e crenças quando se trata de relacionamento, por exemplo. O problema é que essas regras nem sempre são objetivas ou refletem a realidade. Daí a importância de revisá-las constantemente, em função de quem você é no “agora” e de quais são as suas necessidades.
  7. Assuma a responsabilidade das suas emoções: os sentimentos pertencem à pessoa, e é contraproducente querer colocar a culpa dessas manifestações em causas externas; seria assumir uma postura vitimista. Você precisa entender que tem o controle e, exatamente por isso, é responsável por como manifesta suas emoções.

Para superar a dependência emocional é fundamental que você aprenda a estar bem sozinha/o. Saiba que isso é possível! Não deixe de pedir ajuda profissional se precisar de suporte para alcançá-lo.

Fotos: MundoPsicologo.com

Fonte: 

psicólogos

Escrito por

MundoPsicologos.com

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: LIBERTE-SE DA DEPENDÊNCIA EMOCIONAL

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: UMA MENTE CANSADA DIFICILMENTE MANTÉM O FOCO. SAIBA COMO LUTAR CONTRA O CANSAÇO MENTAL

Na luta diária de trabalho, família e inúmeras atividades as pessoas ficam fadigadas e o cansaço mental também chega. Esse cansaço, inclusive é pior do que o cansaço físico, pois a mente é quem comanda o corpo e nos mantém saudáveis. Portanto precisamos evitar o cansaço mental. No texto a seguir você vai encontrar orientações e dicas para se manter mentalmente saudável.

Como lutar contra o cansaço mental

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Uma pessoa tem, ao menos, 50.000 pensamentos por dia. Alguns são práticos, outros analíticos, e há aqueles que são totalmente desnecessários. Uma mente cansada dificilmente mantém o foco.

19 FEV 2020 · Leitura: 4 min.

O cansaço nem sempre é físico. Há inúmeras vezes em que somos prejudicados pelos efeitos da fadiga mental. Se você parar para pensar, quantas vezes não foi surpreendido(a) por momentos em que simplesmente foi incapaz de pensar em novas ideias, de criar? Isso porque, quando a mente está demasiado cansado(a), ela se dispersa, e tem muita dificuldade para ir além das tarefas mais rotineiras, dando continuidade apenas às coisas mais elementares, mais automáticas.

Diversos estudos já demonstraram: uma pessoa é capaz de gerar cerca de 50.000 pensamentos em um dia. Nesse total, estão incluídos os pensamentos repetitivos e mecânicos (devo fechar a porta com chave, tenho que escovar os dentes, devo usar a faca com cuidado para não me cortar, tenho que ligar para a minha mãe…), os negativos, os positivos, os criativos, mas também os “desnecessários”.

Quando ruminamos acontecimentos ou situações, especialmente àquelas que se referem a nosso passado, estamos esgotando nosso cérebro com processos e informações que não geram nada mais que incerteza e angústia.

Estes pensamentos, que na psicologia podem receber o nome de “pensamentos debilitantes”, não conduzem a qualquer avanço no autoconhecimento, pelo contrário, são bloqueadores. E, de acordo com os especialistas, estão intimamente ligados ao cansaço mental.

Seria este o seu caso? Faça o teste para descobrir a resposta:

Como saber se meu cansaço é mental?

O cansaço mental não se refere unicamente a um estado de muita atividade cerebral: planejar um projeto, estudar, memorizar dados, criar argumentos, etc. Também está atrelado à forma como tomamos decisões. Todas aquelas vezes em que entramos num confronto interno porque as coisas não aconteceram conforme o esperado, porque não agimos da forma devida ou porque queremos muito ser diferentes, mas não sabemos como fazer disso a realidade, estamos contribuindo para um estado mental e emocional que dificulta a nossa adaptação à realidade.

É importante compreender que quase nunca o que se planeja se cumpre à risca, e é importante ser capaz de aceitar os imprevistos e as dificuldades, de encarar o novo panorama de uma forma mais positiva, para que a frustração não conduza a um estado intenso de estafa e cansaço mental.

Ao deixar o cansaço mental se instalar na rotina, ele pode provocar:

  • Falta de controle das emoções negativas: você pode acabar chorando de forma “exagerada” como resposta a uma situação que, em outro momento, não provocaria um sentimento tão intenso; você pode gritar de forma injustificada porque sente raiva ou frustração, coisa que antes não passava. Aliás, de acordo com o neurocientífico Mathew Walker, que é especialista em transtornos do sono, um cérebro cansado é 60% mais propenso a reagir de forma descontrolada frente a situações negativas.
  • Insônima e esgotamento físico: dormir mal provoca efeitos negativos em todo o corpo, inclusive no seu rendimento cognitivo. No caso de uma pessoa com cansaço mental, é mais difícil pegar no sono, é mais provável que se desperte algumas vezes durante a noite de sono e é quase certo que este sono não será reparador.
  • Falta de concentração: cada vez é mais difícil manter o foco e o interesse por muito tempo. Você inclusive começa a se esquecer de coisas que são muito habituais, como o lugar onde deixou as chaves do carro, onde comprou uma camiseta, o passo a passo da sua receita favorita, o telefone da sua melhor amiga/o, etc.
  • Falta de energia: cada vez será mais difícil colocar o corpo em movimento, por uma questão de lentidão e inércia. Você se sentirá desajeitada/o, com baixa capacidade de reação, o que diminuirá o seu desejo de querer tentar coisas novas, fazer aquilo que você gosta, etc.

Como lidar com o cansaço mental?

Você pode cuidar da sua rotina para evitar que o cansaço mental seja recorrente e dominante. Está claro que qualquer pessoa está sujeita a momentos de acúmulo de stress e frustração, que precisam ser sentidos e processados. No entanto, a forma como você estrutura o seu dia e seus hábitos, podem servir de verdadeiros escudos para o seu bem-estar emocional.

  • Mantenha uma dieta saudável e equilibrada
  • Faça exercício físico de forma habitual, já que ajuda a ativar endorfinas, o que tem um efeito muito positivo no relaxamento (físico e mental)
  • Respeite seus momentos de desconexão do trabalho, dos estudos… O ócio tem um valor positivo real no seu equilíbrio emocional
  • Não guarde as suas preocupações só para você. Falar sobre isso com pessoas de confiança, familiares ou amigos, ajuda a diminuir a ansiedade e, quem sabe, a ver o problema sob uma nova perspectiva
  • Exercite o seu lado criativo com atividades que estimulem pensamentos livres e positivos
  • Crie o hábito de escrever sobre aquilo que te obsessiona. Poder ler seus comentários e refletir sobre eles amplia a consciência sobre seus próprios processos. Bem como se perguntar coisas como: Como posso melhorar? Depende de mim mudar o que estou sentindo ou depende de fatores externos? Por que continua me incomodando algo que já é passado?

Talvez o ponto mais importante seja justamente compreender que não se trata de negar qualquer pensamento ou experiência, presente ou passada, mas de encontrar um caminho que nos permita revisar o problema e atuar naquilo que depende de nós, sendo conscientes de que, muitas vezes, por mais que se deseja, é impossível interferir nas variáveis.

Fonte: 

psicólogos

Escrito por

MundoPsicologos.com

 

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: UMA MENTE CANSADA DIFICILMENTE MANTÉM O FOCO. SAIBA COMO LUTAR CONTRA O CANSAÇO MENTAL

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO ACABAR DE VEZ POR TODAS COM A PROCRASTINAÇÃO

Nesta terça-feira você vai ter a oportunidade de acabar de uma vez por todas com a procrastinação na sua vida, através do método que as pessoas produtivas usam para acabar com a procrastinação, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL, com mais um resumo animado de Albano do Seja Uma Pessoa Melhor. Assista,conheça o conteúdo e mude a sua vida. Seja uma Pessoa Melhor!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO ACABAR DE VEZ POR TODAS COM A PROCRASTINAÇÃO

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO POSSO APRENDER A PERDOAR?

Para você fazer uma REFLEXÃO nessa quarentena trago mais uma mini-palestra de Rossandro Klinjey na nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL com um tema importantíssimo cuja humanidade se debate há milênios. Como posso aprender a perdoar? Essa é a questão que o renomado psicólogo tenta desmistificar. Assista ao vídeo que pode lhe ajudar! 

“Somos humanos, erramos e aprendemos ao longo de toda a vida. Mas quando somos magoados, por vezes, esquecemos que quem nos magoou é humano. Reconhecer a fragilidade do outro nos ajuda a entender os caminhos que nos levam ao perdão” (Rossandro Klinjey).

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO POSSO APRENDER A PERDOAR?

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar