BOAS NOTÍCIAS: PROFESSOR BRASILEIRO COMEMORA PARTICIPAÇÃO EM PROJETO DA NASA QUE DESCOBRIU 301 EXOPLANETAS

Um cientista brasileiro que está brilhando na Nasa é o destaque desta edição da nossa coluna Boas Notícias. O cientista e professor universitário Pedro Gerum participa de projeto da Nasa que descobriu mais de 300 novos exoplanetas. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes desse projeto incrível e a contribuição do nosso professor nessa empreitada!

Brasileiro participa de projeto da Nasa que descobriu 301 exoplanetas

Um brasileiro está brilhando na Nasa! O cientista e professor universitário Pedro Gerum, fez parte do grupo de 13 cientistas escolhidos pela agência espacial que descobriu 301 novos exoplanetas, o que pode ajudar a identificar outras formas de vida.

O programa começou em 2018, mas apresentou resultados somente nas últimas semanas.

O grupo de cientistas utiliza uma ferramenta de inteligência artificial chamado de “Exominer” e resolve um dilema que astrônomos enfrentaram por anos.

Projeto

O Exominer faz uma “mineração de dados” que diferencia novos planetas de outros dados que podem sinalizar errado a existência de um planeta.

Pedro explica que este é um trabalho extremamente minucioso. Imagens de satélite são usadas para acompanhar cada detalhe.

“Esse projeto na Nasa tem o objetivo de buscar planetas fora do sistema solar, planetas que não fazem parte desses oito que a gente ouve todo tempo. São planetas que estão orbitando estrelas que não são o sol”, explica.

Novas missões espaciais

A participação de Pedro já foi encerrada, mas ele continuará trabalhando nos Estados Unidos como professor.

Segundo ele, voltar a morar em Jundiaí ainda não está nos planos. “Quero expandir ainda mais os conhecimentos”.

Inclusive, o cientista não descarta de participar novamente de outros projetos da Nasa, já que a nova ferramenta não ficou exclusiva ao trabalho feito pela equipe.

Ela poderá ser aplicada a novas missões espaciais no futuro e ajudar a descobrir ainda mais novos planetas.

“Foi muito incrível poder fazer parte desse time de três cientistas fantásticos, aprendi muito com eles. Eu acho que foi uma experiência única e muito válida, fiquei muito feliz”, concluiu.

Segundo Pedro, o trabalho é minucioso e as imagens de satélite são usadas para acompanhar cada detalhe. — Foto: Arquivo pessoal
Segundo Pedro, o trabalho é minucioso e as imagens de satélite são usadas para acompanhar cada detalhe. — Foto: Arquivo pessoal
Após encerrar seu período na Nasa, Pedro trabalha como professor universitário nos Estados Unidos — Foto: Arquivo pessoal
Após encerrar seu período na Nasa, Pedro trabalha como professor universitário nos Estados Unidos — Foto: Arquivo pessoal

Com informações de Tribuna de Jundiaí

Fonte: Só Notícia Boa

Deixe uma resposta