Na sessão BOAS NOTÍCIAS deste domingo temos uma demanda sensacional que parece ser uma ótima solução para acabar o desmatamento florestal. Um drone com sementes inteligentes que refloresta 1.200 hectares em apenas 5 horas. Veja a reportagem completa e saiba como.

Drone com sementes inteligentes refloresta 1.200 hectares em 5 horas

Foto: reprodução
Foto: reprodução
Um drone com sementes inteligentes está sendo usado para ajudar no reflorestamento de forma rápida, prática e eficaz.
A ótima ideia, diante do desmatamento maciço, está sendo colocada em prática pelo empresário espanhol Juan Carlos Sesma.
O aparelho voador dele é capaz reflorestar 100 mil árvores em apenas 5 horas. O empresário já fez isso em 1.200 hectares de um parque em Guadalajara.

“Estamos diante de um método eficiente para criar ecossistemas, através da criação em série, como se fosse uma fábrica de automóveis”, diz Sesma
Como
Juan Carlos Sesma usa uma seleção de sementes ‘iseed’, ou semente inteligente, que é introduzida em uma cápsula biodegradável.
Ela tem todos os elementos para torná-la viável em sua primeira fase de crescimento, a mais crítica, mas com 80% de chance de sucesso.
Mas não é tão simples como parece. Primeiro é feita uma análise.
O protagonista desta fase executa o projeto mais eficiente, otimizando todas as variáveis em seu banco de dados usando algoritmos para que o futuro ecossistema seja o mais completo, harmonioso e sustentável possível.
O Big Data está presente durante todo o processo antes do plantio. Ele é responsável por escolher o mais adequado para a criação de ecossistemas de sementes nativas.
Com as variáveis escolhidas e as sementes inteligentes criadas, o drone de CO2 entra em ação.
Drone em ação
Com ele é possível que uma zona afetada por um incêndio se recupere completamente.
“Este tem um mini-depósito anexado que lança a iseed, contando com os parâmetros estabelecidos pelo Big Data”, explica Sesma.
Outro ponto a favor da incorporação de drones no trabalho de reflorestamento é que as sementes liberadas podem alcançar lugares que não são facilmente acessíveis pelos humanos.
Com informações do EngenhariaE
Fonte: Só Boa Notícia

Deixe uma resposta