AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÃO SOBRE DESAFIOS E ENTREGAS

GRATIDÃO, GRATIDÃO, GRATIDÃO…

SOBRE DESAFIOS E ENTREGAS

MÊS DO ADMINISTRADOR: DESAFIOS DE GRANDEZA HISTÓRICA

Tenho percorrido um longo e curioso caminho de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Muitas coisas mudaram em minha vida, para melhor, nesse último ano. Tenho muita gratidão por todas as pessoas, as práticas, os livros e os treinamentos que estiveram e estão comigo nessa trajetória.
Sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer, cheio de desafios. Sim, desafios. Uma das coisas que aprendi e procuro aplicar em meu dia-a-dia é substituir palavras de baixa vibração por palavras de alta vibração. Assim, trocar a sensação de algo difícil por algo desafiador traz um sentimento de empoderamento. Sugiro um teste: fale em voz alta as duas palavras e perceba como elas soam, vibram e reverberam atitudes corporais e emocionais distintas.

ACEITO. CONFIO. ENTREGO.

Um grande desafio tem sido viver a plenitude dessa máxima. Afinal, porque me agarrar desesperadamente a uma única alternativa que eu julgo melhor para mim naquele momento, quando o Universo tem um campo infinito de possibilidades? Apenas reconhecermos a existência dessas infinitas possibilidades é um grande passo.
Um segundo passo é termos a confiança de que tudo é orquestrado lindamente por uma inteligência superior. Tira um peso danado das costas. Claro que tudo envolve a autorresponsabilidade. Entendermos que há um tempo certo para as coisas acontecerem é mais um passo mega importante. Reconhecer esse tempo é reconhecer que tudo acontece para o bem maior e que o fluxo da vida possui o tempo perfeito.
Entregar é um passo difí…. (ops!) desafiador. Deixar ir, desapegar. Imagine que temos uma questão bem antiga fechada em nossa mão, mas que não conseguimos resolver. Temos apego, queremos resolver do nosso jeito e no nosso tempo, mas nunca dá certo. Agora imagine que um dia resolvemos abrir a mão e deixar essa questão ser levada pelo vento… Nós a entregamos para que uma inteligência maior se encarregue de resolve-la da melhor forma possível para nós, para todos e para o planeta.
Ufa. Que alívio! Mas ao mesmo tempo, esse ato de abrir a mão e deixar ir, ver a nossa questão partindo dá uma dorzinha no coração. Eu acredito que quanto mais praticamos, mais leve fica abrir a mão e entregar. Vamos praticar então? Pense em uma questão hoje em sua vida que você tem apego. Feche os olhos e visualize essa questão na palma da sua mão fechada. Quanto mais fechada, maior o apego. Agora,  respire fundo, abra a mão e a deixe ir… Visualize que essa questão sendo resolvida da melhor forma possível e no tempo certo. Como você se sente?
Por Dabri Queiroz  – Numeróloga, Thetahealer e Escritora

Fonte: Expansão da consciência.site

Deixe uma resposta