AUTOCONHECIMENTO: NOS FUNDAMENTOS DO NOVO HUMANO NÃO PRECISAMOS SOFRER PARA EVOLUIR

A nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira tem a honra de publicar um artigo incrivelmente maravilhoso da brilhante  Professora e Terapeuta Vanessa Queiroz que aborda os Fundamentos do Novo Humano, cuja principal crença é a de que não precisamos sofrer para evoluir. Podemos evoluir pacificamente. Portanto, convido você a ler o artigo e assistir aos vídeos a seguir para descobrir esse caminho que também pode ser pavimentado por você!

Fundamentos do Novo Humano

Evoluindo pacificamente.

Um artigo escrito por Vanessa Queiroz.

 

Todos os dias somos colocados à prova, seja por desafios pessoais ou comunitários, fazendo com que a evolução seja eminente. A evolução é parte da história da humanidade e a evolução espiritual também. Infelizmente temos a crença limitante de que a evolução é dolorosa por conta da carga que carregamos sobre o conceito de “pecado” e “karma”.

 

Neste artigo compartilho com você como Evoluir Pacificamente, desatrelando a ideia de que estamos aqui para pagar pecados ou reparar os erros de vidas passadas. Este é um dos principais fundamentos do Novo Humano.

Trago boas novas! Vamos lá?

1. Não é preciso evoluir através da dor

 

Esta frase me faz refletir muito em como chegamos a este conceito de que a evolução só é possível através da dor. Muito dessa crença limitante está atrelada a conceitos da Igreja onde o pecado pede por absolvição, de que somos seres pecadores e imperfeitos, de que Deus nos pune pelos nossos atos errôneos.

É possível ver também em círculos de pessoas que estão no processo do despertar espiritual que a palavra “karma” ao ser adicionada em seu repertório traz conceitos parecidos com os da Igreja. O Karma diz que viemos nesta vida para reparar o que fizemos de errado em vidas passadas.

Nos dois casos é possível ver o ser humano vivendo uma vida limitada focando nos atos errôneos ou erros do passado. Carregar o passado dessa forma, só nos faz repetir padrões. Se você pudesse pintar uma imagem pensando na frase anterior, qual seria? Uma imagem que evoca liberdade ou prisão?

“O Karma é algo criado pelo próprio humano. É nosso próprio nível de consciência que gera o karma” (Kryon por Lee Carrol)

 

Eu mesma não escapei desta dinâmica que o ser humano passa, mas em certo ponto da minha evolução coube a mim estudar mais sobre o assunto pois em um momento isto me parecia inadequado.

A vida não é punição, muito pelo contrário. A vida é celebração!

“Sua luz é muito maior do que você imagina! Por ela te levar a este ponto de curiosidade já é uma evidência de que algo dentro de você está buscando a evolução da consciência gerando esta transição.” (Kryon por Lee Carrol)

2. Qual o motivo de pessoas vivenciarem uma Evolução Dolorosa?

 

Ao passo que o Despertar Espiritual começou a virar pauta e conhecimentos começaram a ser compartilhados, a ideia de que somos merecedores de coisas boas e de que somos seres divinos foi se espalhando.

 

Creio que você que lê este artigo deve estar mais perto deste cenário do que do cenário do capítulo anterior. Já lemos muito, estudamos muito, meditamos muitos, não é?

Encontramos respostas para estas questões. Cada um tem a sua. Mas, nem sempre é possível fazer com que a Evolução Não Seja Dolorosa. Digo isso pois mesmo depois de muitos cursos e leituras, quebrar este padrão de pensamento foi desafiador.

Coisas bobas do dia a dia e até os grandes desafios me faziam voltar ao pensamento do capítulo anterior, mesmo que inconscientemente. Como seguir a diante, mudar nas minhas manifestações e integrar nas minhas atitudes as leituras, os aprendizados, os cursos e os processos terapêuticos que eu havia passado? O que eu estava fazendo de errado para atrair uma realidade que não era exatamente a que eu desejava?

 

Durante os estudos para tornar-me Professora das Séries de Ativações Mestres eu encontrei em palavras algo que eu só havia sentido. Estas ativações são um aglomerado de processos terapêuticos e energéticos que mexem em nossa Malha de Calibração Universal®. Trazidas pela querida Peggy Phoenix Dubro, canalizadora da EMF Balancing Technique®, pude entender melhor como atingir um objetivo: Evoluir Pacificamente.

Mergulhada e honrada em fazer parte dos cursos da Peggy me deparei com informações muito valiosas e o melhor: práticas.

 

Nos dias atuais precisamos de técnicas energéticas facilitadoras e que nos possibilitem colocar em prática nos hábitos o que sabemos no intelecto. Percebi que este dilema não era só meu. Todos nós sabemos de tantas informações, temos tantas respostas na ponta da língua, mas que não conseguimos colocar em prática.

 

Aqui vai uma informação valiosa: a ideia de evolução está muito atrelada a religiosidade e a retiros espirituais como é o caso de monges e freiras. Precisamos tornar consciente que a tecnologia evolutiva também evolui. O universo entende a necessidade e o “tempo” e assim torna disponível informações e técnicas adequadas para o estilo de vida. Hoje no estilo de vida moderno não se adequa longas práticas meditativas ou a possibilidade de se fazer retiros com frequência com intensão de atingir a iluminação. O universo não desampara nunca. Se não se encaixa na vida moderna, ele cria novas possibilidades para que a expansão da consciência e a evolução continue.

 
 

O motivo de vivenciarmos uma Evolução Dolorosa é porque somos REATIVOS. Quando nos deparamos com situações desafiadores e somos reativos, rapidamente buscamos por referências internas não adequadas. Quando buscamos rapidamente por respostas nestas situações temos como princípio REAGIR. Reagir é um ato superficial, recheado de julgamentos e criticidade que, por consequência, não permite entrar em contato com o silêncio, a sabedoria interior e o Eu Multidimensional.

 

Então aqui temos a resposta, para Evoluir Pacificamente precisamos de:

– Parar de reagir

– Entrar em contato com a sabedoria interior através do silêncio, da quietude

– Neutralidade

– Desapegar do hábito de julgar (os outros e a si mesmo)

– Desapegar do hábito de criticar (os outros e a si mesmo)

– Sentir com a mente e saber com o coração

– Estar pacificamente presente no aqui e agora e em contato com o Eu Multidimensional (mais sobre esse ponto no ultimo capitulo)

 

Peggy costuma dizer: “um tempo para ficar quieto e um tempo para agir.”

Kryon diz: “um tempo para saber e um tempo para não saber.”

Estas são frases que nos dão diretrizes para não julgar e não criticar. Concorda?

3. A Evolução Pacífica está dentro de você!

 

Durante os encontros do grupo da Ordem Lemuriana das Famílias Estelares sempre lembro os membros assinantes sobre a nossa origem estelar.

 

Cada habitante da Terra teve ao menos uma encarnação em Lemúria. Este é um dos motivos de tanta curiosidade sobre este tema. Mas poucos sabem sobre a “Semente Evolutiva” que carregamos dentro de nós. Esta semente foi “plantada” há muitos e muitos anos pelas Mães Estelares.

Nossa primeira encarnação aconteceu em Lemúria, onde aprendemos a viver como humanos. Desde então estamos nesta espiral evolucionária, agregando cada vez mais informações ao nosso DNA, a caminho do despertar do nosso Ser Infinito e Multidimensional. O que precisamos fazer é ativar o nosso DNA para acessar um maior nível de consciência existente em nós. Sim, a consciência que tanto buscamos está na verdade completa, dentro de nós, esperando para ser libertada.

Precisamos honrar e crer neste nível de consciência maior que existe dentro de nós.

Além deste nível de consciência presente dentro de nós, também temos os atributos. Fomos criados para entender que cada um é diferente do outro. Isto é uma verdade até determinado ponto. Todos nós, cada um de nós, possui um acervo infinito de atributos de mestria. Neste ponto somos iguais.

Isso quer dizer que cada um de nós tem a habilidade e a capacidade de ser: sábio, generoso, gentil, próspero, equilibrado, cocriativo, entre tantas outras facetas. Integrando os atributos de mestria ativamos uma nova vida a ser vivida. A vida mais iluminada que se pode viver.

“Somos mestres e só precisamos nos lembrar disso. Afirme e intencione: Eu sou um mestre e sei disso! Não importa o que digam; a mestria, como a iluminação, não é um objetivo distante. É um modo de viver a vida exatamente aqui e agora, e um verdadeiro mestre está constantemente crescendo em sua habilidade de cocriar a vida mais iluminada que puder.” (Peggy Phoenix Dubro)

 

Todo mundo tem habilidade de ser gentil, generoso, amoroso…, mas vamos encobrindo isso sem permitir que estas manifestações aconteçam. Peggy diz que quando evoluímos o nosso nível de consciência, cria-se novas e benéficas maneiras de viver a vida. Então nos alimentamos melhor, somos mais gentis e mais generosos, nos revelamos como mais compassivos… Ocorre uma transformação em nosso estilo de vida.

Todos os atributos de mestria estão diretamente ligados a esta nova forma de viver (estilo de vida), que são os fundamentos do Novo Humano. Quando construímos uma casa, precisamos fazer a fundação primeiro para que a casa que irá ser construída esteja sustentada… certo? No caso do Novo Humano, acontece da mesma maneira.

 
 

Ao usarmos os atributos de mestria mudamos a maneira que vivemos, como consequência temos os “fundamentos” necessários para sermos mais de nós mesmos e libertar o Novo Humano.

4. O que eu posso fazer de diferente?

Antes de dormir eu me faço a seguinte pergunta “O que eu posso fazer de diferente?” e analiso como foi meu dia, as situações que eu vivi e as que me foram apresentadas. Primeiramente eu acolho tudo, pois creio que tudo está no fluxo e que tem um motivo maior. Depois me pergunto novamente: “O que eu poderia ter feito diferente, melhor?”

Esta pergunta é um convite para grandes transformações e nos permite acessar atributos de mestria que são naturais. Lembrando desses atributos nos possibilitamos viver o próximo dia com intenções alinhadas com nossa evolução pacífica.

Lembre-se: cada um de nós somos responsáveis pela nossa própria realidade. Normalmente somos reativos a nossa realidade, normalizando o processo de vitimismo, julgamento e criticidade. Ao invés disso, celebre no espírito de viver energeticamente consciente. Pergunte-se: O que eu quero de verdade pra minha vida?

Quanto mais consciência enérgica nós temos, mais senso de equilíbrio e mais habilidade teremos ao fazer escolhas do que é realmente essencial para nós. Escolhemos nossa realidade e podemos mudá-la caso se revele como não ideal. Construa o seu fluxo dentro do que você realmente quer. Deixe fluir a energia divina dentro de você. Deixe de se esconder de si mesmo. Incoerências não são aceitas no processo de evolução pacífica.

5. Como estar pacificamente presente no aqui e agora e ao mesmo tempo ser multidimensional?

A questão de estar presente no aqui e agora vs. multidimensionalidade é dúvida de muitos pois parece um conceito antagônico. Vamos desmistificar, como sempre, tudo é mais simples do que parece.

Estar no aqui e agora não significa estar conectado à 3ª Dimensão. Apesar de estarmos vivendo na 3ª Dimensão, temos acesso a energias de 4ª e 5ª Dimensão que estão conectadas à frequência de multidimensionalidade. Conversamos sobre isso nos artigos anteriores, clique aqui para acessá-los.

O processo de evolução sobre o prisma dimensional era tido como hierárquico, ou seja, se estamos na 3ª dimensão precisaríamos ascender para as dimensões superiores para evoluir. O que Peggy diz reescrevendo esse conceito é que a evolução esta no aqui e no agora. O que é preciso é nos conectarmos com o Eu Multidimensional e trazer toda as habilidades deste Eu, para o momento do agora. Assim podemos viver uma vida na 3ª Dimensão porém com uma visão multidimensional.

Além disso quando estamos 100% presentes, aqui entenda que estamos falando de PRESENÇA, estamos conectados e intencionados em tudo o que fazemos. Estar no aqui e agora é diferente de estar vivendo a vida tridimensional. Trata-se de estar por inteiro, integrando nosso ser multidimensional para estar presente (presença) no aqui e agora.

“Quando estamos inteiros significa que integramos o ser multidimensional para estar presente neste corpo. Quando não integramos o ser multidimensional não temos presença.” (Vanessa Queiroz)

 

Precisamos lembrar que temos um “Eu” muito maior do que este que tocamos. As Séries de Ativações Mestres nos auxiliam muito neste ponto por ser uma ferramenta facilitadora e capacitadora. Precisamos ser mais do que somos. Realmente. Multidimensionais.

Fico a disposição. Quer me mandar uma mensagem de WhatsApp? Clique aqui.

Se você é um profissional integrativo ou deseja ser, consulte-me sobre os cursos de formação para atender com estas técnicas, ou clique aqui.

Bençãos de Amor Universal,

Vanessa Queiroz.

Deixe uma resposta