AUTOCONHECIMENTO: DISCERNIMENTO EM RELACIONAMENTOS E RELAÇÕES CONSCIENTES

Hoje temos, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO um texto super descolado, franco, inteligente e de alto nível sobre Discernimento em Relacionamentos e Relações Conscientes. Aqui, o autor dá uma senhora aula sobre despertar da consciência num relacionamento a dois, quando duas pessoas estão em níveis conscienciais diferentes. O que fazer numa situação dessa? Leia o texto completo a seguir e saiba como!

Discernimento em Relacionamentos e Relações Conscientes

Mensagem de 22 de Março de 2021

INTRODUÇÃO
Os relacionamentos assumem um nível totalmente novo para quem tomou a “pílula vermelha”, ou seja, quem está sinceramente empenhado em buscar a verdade, o trabalho autônomo e a desprogramação cultural / social para transcender a Matriz do Caminho para o Despertar.

No entanto, antes que duas pessoas possam realmente se envolver (ou entrar) neste nível “superior” de relacionamento consciente, é melhor se ambos os indivíduos tiverem feito uma boa quantidade de trabalho sincero consigo mesmos por conta própria, confrontado suas sombras, feridas na infância , condicionamento social / religioso / cultural, comportamentos mecânicos, etc., bem como ter estabelecido parâmetros de amor próprio saudáveis. Aprender a prosperar e desfrutar da solidão sem “precisar” de ninguém também é um pré-requisito antes de ser capaz de se envolver com sucesso em relacionamentos conscientes.

Artigos como “o que as mulheres conscientes querem dos homens”, “o que os homens conscientes querem das mulheres” ou “você precisa de um homem / mulher guerreiro” que circulam por aí não fazem sentido na maioria das vezes e não poderiam ter sido escritos por homens / mulheres verdadeiramente “conscientes”. Esses tipos de artigos muitas vezes estão ligados à “consciência de vítima” em algum nível, bem como a projeções, direitos, falta de responsabilidade e falta de compreensão de que em algum nível sempre atraímos (ou somos atraídos por) alguém com base em aspectos inconscientes da Sombra (como “A Dança entre Codependentes e Narcisistas”), mesmo que não a vejamos conscientemente e, portanto, “culpemos” a outra pessoa por não ser “consciente”, tendo todo tipo de expectativas. Também há muita distorção na versão da Nova Era de “Chamas Gêmeas” com as pessoas superestimando seu nível de Ser (encarnação da alma).

Sempre são necessários dois para dançar o tango. Enquanto não possuímos nossos próprios aspectos de sombra, ela sempre voltará para nós (espelhada) através de outras pessoas, ou através de ataques / interferência de entidades ocultas, injetando através das fendas de nosso corpo de energia devido à falta de incorporação, passado ferir / trauma e não ter ancorado totalmente a essência de nossa alma no corpo / avatar. O caso extremo de relacionamentos românticos hiperdimensionais influenciados é o “Love Bite” ou “Dark Side of Cupid”.

Em suma, se você quer um parceiro “consciente”, o trabalho é consigo mesmo, antes de mais nada, com uma auto-honestidade radical. Qualquer pessoa que esteja esperando que o parceiro perfeito apareça sem assumir total responsabilidade pela evolução de sua própria alma e seja pego em culpar / projetar / esperar, e se sentir como uma vítima, ficará muito desapontada. Os relacionamentos em sua vida (não apenas românticos) também são uma medida / medida / reflexo de onde você está na evolução de sua alma.

No final, os relacionamentos são lições de amor, não um fim em si mesmos. Nem todo relacionamento pode ser trabalhado e chega a hora de deixar ir e seguir em frente sem tentar (e sem culpa) forçar algo que simplesmente não era para ser, caso contrário, as duas pessoas estão se impedindo de crescer / evoluir. Saber quando deixar ir / terminar ou se realmente vale a pena trabalhar no relacionamento depende da situação específica e única, mas principalmente o seu conhecimento / intuição interior já e sempre sabe, mas a mente pode complicar as coisas, especialmente se não confiarmos nossa orientação interna não verbal.

Pessoas entram e saem de nossas vidas para dar certas lições. Nem todo mundo deve ficar “para sempre”. Muitas vezes, devemos ficar “sozinhos” por um período de tempo no que diz respeito à evolução da nossa alma, alinhando-nos com o propósito único de nossa alma / Vontade Divina (e Tempo Divino), aprendendo pacientemente nossas lições em vez de ser “escravo” do caprichos e desejos da personalidade do ego impaciente, desesperada e condicionada.

Com isso dito, aqui estão alguns escritos sobre relações conscientes de vários autores:
Para continuar lendo clique aqui.

Bernard Guenther — Fonte: https://bluedragonjournal.com/ | https://veilofreality.com/
Rafael Issa Gama e Marco Iorio Júnior — Tradutor e Editor exclusivos do Trabalhadores da Lu

Fonte: Trabalhadores da Luz

Deixe uma resposta